Por Paulo Ricardo (Jornalismo tvi) 

Sabemos que o saneamento básico e tratamento de água e esgoto são práticas de extrema importância. Tanto para saúde e bem-estar da humanidade quanto para um país ser considerado desenvolvido.

Entretanto a cidade de Barra-BA, passa por uma por uma crise no sistema de  tratamento de água e esgoto. Segundo informações, foram deixadas pela antiga gestão do SAAE. Devido a falta de atenção, vários equipamentos em péssimas condições, os quais ficaram de herança para a nova gestão que por sua vez está tendo muita dificuldade para solucionar as demandas. 

Enquanto isso os problemas antigos tomam conta de bairros e comunidades ocasionando vários dias sem água. No bairro Parque da Lagoa, em algumas residências a água chega suja e revolta moradores.  Uma vergonha para a cidade do porte da Barra, ter várias comunidades sem bomba e ambas sem os devidos tratamentos.

Os impactos dessa situação são alarmantes: esgotos correndo a céu aberto, ligações ilegais na canalização que contaminam a água e lixo sendo jogado em locais inapropriados. Estes, são cenários que contribuem tanto para a proliferação de doenças quanto para a desigualdade social.

As habitações em áreas irregulares, os vazios urbanos e o rápido crescimento populacional dificultam o acesso aos serviços básico. A falta de planejamento atinge diversas camadas da população. Porém, estudos apontam que as classes de baixa renda são as mais afetadas.

Em geral, as áreas irregulares, com riscos de deslizamentos e inundações, são excluídas do planejamento, visto a dificuldade técnica para levar esse serviço. Dessa forma, criam-se barreiras para a implantação do saneamento básico e comprometem parte da população a conviver frente às dificuldades e desigualdades.