mulher-impedida-do-auxilio-por-ser-presidente-da-republica-020
O caso inusitado aconteceu com a desempregada Adeyula Dias Barbosa Rodrigues, 31 anos, moradora do Espírito Santo, ao ter seu auxílio emergencial negado. Investigando na Carteira de Trabalho Digital ela descobriu que possui dois empregos e um deles é ser ‘presidente da República’, pela Secretaria de Estado de Educação (Sedu).

O outro emprego que a impedi de receber o benefício é de auxiliar de secretaria pela Prefeitura de Vila Velha. Segundo o jornal A Gazeta, ela teve seu contrato encerrado pela Sedu em 2019, onde trabalhava como cuidadora infantil. Antes, ela atuava como auxiliar de secretaria pela Prefeitura de Vila Velha.

O cadastro que consta na Dataprev, banco de dados do Governo Federal, é que ela ainda atua como servidora municipal.

O problema de Adeyula é apenas um entre os casos que os brasileiros estão enfrentando para ter o benefício ofertado durante a pandemia de coronavírus aprovado. O erro no banco de dados já aconteceu para alguns impedido o saque de R$600 a R$1.800

BAHIA NOTICIAS