Seis em cada 10 brasileiros acreditam que recuperação econômica levará até um ano
Foto: Reprodução/Clube do Valor

Uma pesquisa encomendada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), divulgada nesta quinta-feira (16), revelou que seis em cada 10 brasileiros acreditam que a recuperação econômica do Brasil no cenário pós-pandemia pode levar até um ano. A proporção equivale a 61% dos que responderam os questionamentos realizados pelo Instituto FSB Pesquisa.
 
Na mesma perspectiva, 67% dos entrevistados  acreditam que a recuperação do ponto de vista da economia ainda não começou, mesmo com a retomada da atividade de alguns setores. Outro dado constatado é de que a população ainda está insegura e pretende, por isso, manter a redução de gastos. Os números evidenciam que 71% dos brasileiros reduziram seus gastos mensais desde o início da pandemia. Em maio o percentual cresceu a 74%.
Dentre os trabalhadores formais e informais, 71% dizem ter algum medo de perder o emprego. O dado representa um recuo em relação ao início do mês de maio, quando o temor atingia 77%. No entanto, o percentual dos trabalhadores que têm medo grande ou muito grande de perder o emprego ficou praticamente estável: 45% agora, ante 48% há dois meses.  
De acordo com a pesquisa, o nível reduzido de consumo tende a ser mantido mesmo após o fim do isolamento social. Para todos os produtos pesquisados, que vão desde itens como roupas, produtos de higiene pessoal até bebidas alcóolicas, eletrodomésticos e eletroeletrônicos, a maioria dos consumidores pretende manter os gastos com eles. Para se ter uma ideia, os itens que mais devem ter crescimento no consumo no pós-isolamento são as roupas. Mesmo assim, apenas 21% dos entrevistados afirmaram que pretendem ampliar o consumo desses produtos. Bahia noticias