Jaques Wagner cobra informações sobre viagem de Eduardo Bolsonaro aos EUA
Foto: Max Haack/ Ag Haack/ Bahia Notícias

Após um portal de notícias americano informar que o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) teria participado das articulações para a invasão do Capitólio, nos Estados Unidos, o senador Jaques Wagner (PT-BA) apresentou um requerimento ao Ministério das Relações Exteriores para que a pasta envie ao Senado informações sobre a viagem do terceiro filho do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Segundo o site Proof, de jornalismo investigativo, na viagem em questão Eduardo teria participado de uma reunião com familiares e assessores do então presidente americano Donald Trump para discutir ações de resistência à posse do presidente eleito, Joe Biden.

 

“Trata-se de denúncia gravíssima, que, se comprovada, demonstraria a participação do governo brasileiro, ainda que indiretamente, numa conspiração que resultou em atos ilegais e violentos contra a democracia norte-americana. Atos que chocaram não só os Estados Unidos, mas todo o mundo”, ressaltou Wagner, ao justificar o requerimento em seu portal oficial. 

 

“Salientamos que, caso comprovada, essa participação do governo brasileiro nessa conspiração antidemocrática tem o potencial de prejudicar profundamente as estratégicas relações bilaterais com os americanos e a imagem, já muito abalada, do Brasil no exterior”, completou.

 

Por isso, Wagner pontua que o ministro Ernesto Araújo precisa esclarecer se houve apoio da Embaixada do Brasil para essa viagem, se o convite foi encaminhado por canais oficiais, se o órgão sabia da reunião realizada com os filhos e assessores de Trump, se tal agenda fazia parte da agenda oficial e se foi produzido por algum relatório sobre o encontro. 

 

Na segunda-feira (8), Eduardo negou que tenha participado de qualquer "reunião secreta" nos Estados Unidos. “Eu queria ser tão poderoso como falam que eu sou”, disse.


Bahia noticias